Missão:
Temos como objetivo uma educação musical de alta qualidade, inspirando e capacitando os alunos para servirem como "ministros da liturgia", competentes tecnicamente e espiritualmente.
(cf Constituição Sinodal de Lisboa. nº 47)
 
Visão:
Ser reconhecida como uma escola líder em música sacra na Diocese de Lisboa.
Dar a conhecer a beleza da música sacra, tal como ela é apresentada pelo Magistério da Igreja, mostrando o diálogo entre a Tradição e a actualidade.
Estar presente em todos os recantos da Diocese, através de parcerias institucionais, ou de actividades pontuais.
 
Valores:
Excelência musical: Compromisso com a busca constante da excelência musical.
Espiritualidade: Interpretar a música sacra na sua plenitude de expressão espiritual profunda, seja nas celebrações litúrgicas, seja na interpretação do repertório sacro da Tradição.
Comunidade: Fomentar um ambiente acolhedor, de respeito e cooperação entre os alunos, professores e toda a comunidade escolar.

Integridade: Actuar de forma ética e profissional, mantendo altos padrões de conduta e transparência em todas as interações entre alunos, professores e parceiros.

 

A Escola Diocesana de Música Sacra do Patriarcado de Lisboa tem como missão oferecer uma educação musical de alta qualidade, inspirando e capacitando os alunos para servirem a 'beleza da música e do canto', na Liturgia. (cf Constituição Sinodal de Lisboa. nº 47)

Temos por objectivo formar alunos competentes tecnicamente e espiritualmente. Queremos divulgar a beleza da música sacra, ao serviço da Liturgia, tal como ela é desejada pelo Magistério da Igreja, mostrando o diálogo entre a Tradição e a actualidade. Procuramos estar presentes em todos os recantos da Diocese, através de parcerias institucionais, ou de actividades pontuais.

Em cada dia procuramos guiar-nos pelos critérios de Excelência musical e de Espiritualidade, no trabalho com os alunos ao serviço da Liturgia. Além disso, queremos ser uma Comunidade, fomentanto um ambiente acolhedor, de respeito e cooperação entre os alunos, professores e toda a comunidade escolar. Implementamos a máxima Integridade,  agindo de forma ética e profissional, mantendo altos padrões de conduta e transparência em todas as interações entre alunos, professores e parceiros.

A ESCOLA DIOCESANA DE MÚSICA SACRA ( EDMS ),

e a ESCOLA DE MÚSICA DE NOSSA SENHORA DO CABO ( EMNSC )

celebram um Protocolo para a implementação do 

CURSO DE MÚSICA SACRA.

ESCOLA DIOCESANA DE MÚSICA SACRA

 

Director: Padre Diamantino Faustino

CURSO DE MÚSICA SACRA

O Curso de Música Sacra é promovido 

pela Escola Diocesana de Música Sacra do Patriarcado de Lisboa

e pela Escola de Música de Nossa Senhora do Cabo da paróquia de Linda-a-Velha.

Corpo Docente

Miguel Conceição (Coordenador)

Vianney Cruz

Luís Filipe

Eduardo Martins

Diogo Pombo

Mário Pires

Pedro Lourenço

Diamantino Faustino

Tiago Morin (Óbidos)

Davide Barros (Óbidos)

Paula Pereira (Arruda)

Miguel Ângelo Conceição é licenciado pela Escola Superior de Educação de Setúbal em Educação Musical e em Direcção de Orquestra na Academia Nacional Superior de Orquestra, sob a orientação de Jean-Marc Burfin.

Na área da direcção estudou com diversos maestros as várias valências: Henrique Piloto, José Brito, José Ignácio Petit e Felix Hauswirth, Paulo Martins, Johan de Meij e Linda Moorhouse, Bart Picqueur, Mark Heron, George Matthew, Alberto Roque, Jean-Sébastien Béreau, Jean-Marc Burfin, e Colin Metter. Trabalhou ainda com Jacob de Haan, José Pascual Villaplana, Ed de Boer e com Raymond Holden.

Participou em cursos de pedagogia musical com Jos Wuytack (Curso de Pedagogia Musical Wuytack) e Edwin Gordon (Orientações Musicais para a primeira infância); nas VIII Jornadas Internacionais "Escola de Música da Sé de Évora" onde trabalhou com os maestros Peter Philips, Owen Rees, Dominique Vellard e Artur Carneiro; no Workshop Internacional de Técnica Vocal para coros leccionado por Ghislaine Morgan (Londres) no Coro de Santa Maria de Belém (Jerónimos).

Participou na Conferência Mundial da World Association for Symphonic Bands and Ensembles (WASBE) que teve lugar em Buñol, Espanha, no mês de Julho de 2019, associação da qual é membro. Neste mesmo âmbito, foi escolhido para um painel internacional de 12 jovens maestros que tiveram a oportunidade de trabalhar com uns dos mais conceituados maestros a nível internacional num masterclass que ocorreu durante o evento.

Lecciona na Escola de Música de Nossa Senhora do Cabo em Linda-a-Velha, onde assume o cargo de professor, coordenador das classes de conjunto e membro do conselho pedagógico; na Escola Diocesana de Música Sacra do Patriarcado de Lisboa, onde é coordenador pedagógico do Curso de Música Sacra. Actualmente é Maestro da Banda Musical e Artística da Charneca, Lisboa, e do Coro dos Jerónimos, com o qual assegura todo o serviço litúrgico da igreja de Santa Maria de Belém, no Mosteiro dos Jerónimos, Lisboa.

 

Cornélio Vianey da Cruz estudou no Centro de Estudos Gregorianos e no Instituto Gregoriano de Lisboa. Tem-se dedicado ao estudo, pesquisa e divulgação da técnica vocal, tanto para crianças, como para jovens e adultos. Foi professor de técnica vocal e pedagogia do canto coral nos Cursos Internacionais de Direcção Coral de Sines e nos Cursos de Direcção Coral de Vila Franca de Xira.

Foi fundador do Grupo Coral Sol Nascente, com o qual tem participado em vários concursos e festivais internacionais, tendo ganho, em 1988, o 3.º prémio no Concurso Internacional de Cleveland (Inglaterra) e, em 1996, o 1.º prémio no Concurso Internacional “Giovanni Pierluigi da Palestrina”, em Israel. Na qualidade de professor de canto do Coro da Universidade Lusíada, ganhou, em 1997, o 1.º prémio do Concurso Internacional “Giovanni Pierluigi da Palestrina”, realizado em Roma. Foi agraciado, em Junho de 1997, com a medalha de mérito cultural, pela Câmara de Oeiras.

Para além da sua actividade como professor de canto, é director do Grupo Coral Sol Nascente e da Oficina Vocal.

Nasceu em Lisboa em 1966. Concluiu o Curso Superior de Violino em 1992. Terminou o Curso de Música Litúrgica – Diretor de Coro – em 1994. Licenciou-se em Educação Musical em 2001.
É professor de Educação Musical desde 1992. Desempenhou as funções de organista litúrgico nas Paróquias de Nossa Senhora da Purificação, em Oeiras (de 1986 a 2010) e Nossa Senhora da Conceição, no Seixal (de 1997 a 2009). Foi Diretor do Coro “Sursum Corda” (1986 a 2010), da Igreja de Oeiras e do Coro Polifónico da Igreja do Seixal (1997 a 2009). Em 2001, dirigiu o Coro da Sé de Setúbal. Entre 2000 e 2002, dirigiu o Coro da Igreja Paroquial da Moita. Desde 2006, é professor da Escola Diocesana de Música Sacra do Patriarcado de Lisboa.
Participa anualmente, desde 1983, como cantor e diretor de coro e assembleia, no Encontro Nacional de Pastoral Litúrgica, em Fátima. Em 2002, dirigiu o Coro “Sursum Corda” na Igreja Paroquial da Costa da Caparica, na celebração eucarística das ordenações sacerdotais da Diocese de Setúbal. Em 2005, dirigiu na Sé Patriarcal de Lisboa, o Coro “Sursum Corda”, o “Coro Laudate” de S. Domingos de Benfica e o Coro da Sé de Lisboa, na celebração eucarística do Congresso Internacional da Nova Evangelização, e a assembleia litúrgica na celebração de encerramento, no Mosteiro dos Jerónimos. Em 2007, dirigiu na Sé Patriarcal de Lisboa, o Coro da Escola Diocesana de Música Sacra do Patriarcado de Lisboa, na celebração eucarística comemorativa do 50º Aniversário da Radio Televisão Portuguesa. Em Maio de 2009, orientou no adro da Igreja de Santo Condestável, em Lisboa, um coro ad-hoc na celebração da eucaristia de acção de graças pela beatificação de Nuno de Santa Maria. Em Maio de 2010, aquando da Visita Apostólica do Papa Bento XVI a Portugal, dirigiu a assembleia litúrgica na celebração eucarística no Terreiro do Paço, em Lisboa. Em Maio de 2011, orientou o Coro da Sé Patriarcal de Lisboa, na eucaristia de ação de graças da Beatificação da Irmã Maria Clara do Menino Jesus.
Desde Setembro de 2010, é responsável pelo Coro Litúrgico da Sé Patriarcal de Lisboa e a partir de Julho de 2011, assumiu as funções de diretor musical do Coro da Catedral de Lisboa.Nasceu em Lisboa em 1966. Concluiu o Curso Superior de Violino em 1992. Terminou o Curso de Música Litúrgica – Diretor de Coro – em 1994. Licenciou-se em Educação Musical em 2001.

Luís Filipe Fernandes é professor de Educação Musical desde 1992. Desempenhou as funções de organista litúrgico nas Paróquias de Nossa Senhora da Purificação, em Oeiras (de 1986 a 2010) e Nossa Senhora da Conceição, no Seixal (de 1997 a 2009). Foi Diretor do Coro “Sursum Corda” (1986 a 2010), da Igreja de Oeiras e do Coro Polifónico da Igreja do Seixal (1997 a 2009). Em 2001, dirigiu o Coro da Sé de Setúbal. Entre 2000 e 2002, dirigiu o Coro da Igreja Paroquial da Moita. Desde 2006, é professor da Escola Diocesana de Música Sacra do Patriarcado de Lisboa.

Participa anualmente, desde 1983, como cantor e diretor de coro e assembleia, no Encontro Nacional de Pastoral Litúrgica, em Fátima. Em 2002, dirigiu o Coro “Sursum Corda” na Igreja Paroquial da Costa da Caparica, na celebração eucarística das ordenações sacerdotais da Diocese de Setúbal. Em 2005, dirigiu na Sé Patriarcal de Lisboa, o Coro “Sursum Corda”, o “Coro Laudate” de S. Domingos de Benfica e o Coro da Sé de Lisboa, na celebração eucarística do Congresso Internacional da Nova Evangelização, e a assembleia litúrgica na celebração de encerramento, no Mosteiro dos Jerónimos. Em 2007, dirigiu na Sé Patriarcal de Lisboa, o Coro da Escola Diocesana de Música Sacra do Patriarcado de Lisboa, na celebração eucarística comemorativa do 50º Aniversário da Radio Televisão Portuguesa. Em Maio de 2009, orientou no adro da Igreja de Santo Condestável, em Lisboa, um coro ad-hoc na celebração da eucaristia de acção de graças pela beatificação de Nuno de Santa Maria. Em Maio de 2010, aquando da Visita Apostólica do Papa Bento XVI a Portugal, dirigiu a assembleia litúrgica na celebração eucarística no Terreiro do Paço, em Lisboa. Em Maio de 2011, orientou o Coro da Sé Patriarcal de Lisboa, na eucaristia de ação de graças da Beatificação da Irmã Maria Clara do Menino Jesus.

Desde Setembro de 2010, é responsável pelo Coro Litúrgico da Sé Patriarcal de Lisboa e a partir de Julho de 2011, assumiu as funções de diretor musical do Coro da Catedral de Lisboa.

Eduardo Martins é natural de Válega - Ovar, completou o curso de piano no Conservatório de Música Calouste Gulbenkian de Aveiro. Licenciado com bolsa de mérito em Formação Musical e Direção Coral pela Escola Superior de Música de Lisboa (ESML), é neste momento Mestre em Direção Coral pela mesma escola; trabalhou com os professores Paulo Lourenço, Vasco Azevedo e Alberto Roque. Dirigiu vários coros entre os quais o Coral de Letras da Universidade de Coimbra, o Grupo Coral Laudamus – Ovar, o Coro Sacro e Coro de Câmara da ESML, o Coro Polifónico Eborae Musica – Évora – com o qual foi premiado no VIII Festival Coral de Florença em 2019 com 1.º prémio na categoria sacra e prémio de excelência na seleção de repertório – e o Coro Tejo – Lisboa. Tem a seu cargo a atual direção artística do Coro da Universidade de Lisboa e  Grupo Coral ViVaVoz de Oeiras. Participa regularmente como cantor ou pianista em vários projetos musicais, com especial relevo nos projetos do mpmp (movimento patrimonial pela música portuguesa). Leciona Formação Musical e Coro no ensino especializado da Música – Escola de Música N.Sra do Cabo – Linda-a-Velha, Instituto Gregoriano de Lisboa, e Escola Diocesana de Música Sacra de Lisboa desde 2019.

Diogo Rato Pombo é licenciado em órgão pela Escola Superior de Música de Lisboa na classe de António Esteireiro e mestre em direcção coral pela mesma instituição - aluno de Paulo Lourenço e orientação de João Vaz no projecto artístico “Um manuscrito inédito de João Rodrigues Esteves (P- Lf A7 72/85): edição crítica e opções interpretativas”. Frequentou diversas masterclass de órgão, direcção coral e direcção de orquestra. 

Como organista apresentou-se a solo no “II Ciclo de órgão de Santarém”, “Integral para órgão de Messiaen” (2008), concertos non-stop dos 250 anos do órgão de S. Vicente de Fora (Lisboa), "Ciclo de concertos a seis órgãos de Mafra” (2011 a 2019), “VIII Festival de órgão de Faro”, e integrado em alguns agrupamentos de prestígio - Orquestra Gulbenkian, Orquestra Sinfónica Portuguesa e SaxOrguEnsemble. É titular do órgão Dinarte Machado (32/III/P) instalado na Igreja de Nossa Senhora do Cabo de Linda-a-Velha e professor de órgão na Escola Diocesana de Música Sacra do Patriarcado de Lisboa.

Mário Mendes Pires nasceu em Lisboa, cidade onde fez a maior parte da sua formação académica.  Em 1989 terminou o Curso Geral de Composição  no Conservatório Nacional, e em 1993 a Licenciatura em Ciências Musicais na Universidade Nova de Lisboa. Mais tarde, entre 1998 e  2000 frequentou a Universidade de Surrey em Londres, onde viria a concluir o Mestrado em Music Education. Frequentou também o curso superior de composição, estudou piano na Academia dos amadores de Musica e fez cursos de direcção coral da ACAAL. A sua actividade profissional foi dedicada maioritariamente ao ensino, tendo desempenhado funções  no ensino básico e no ensino superior, em escolas como  Conservatório Nacional, o Orfeão de Leiria,  Conservatório Regional de Alhandra, no ISCE entre outras. Paralelamente trabalhou também na RDP Antena 2, como autor e apresentador de duas séries de programas semanais: do Iluminismo ao Romantismo e Viagens no Tempo. Publicou artigos sobre influências ideológicas na politica educacional, escreveu notas de programa para concertos e para o festival internacional de Órgão de Lisboa. Actualmente é professor na EMNSC onde leciona Formação Musical e História da Musica Sacra.

Tiago Morin é Maestro, Guitarrista e professor de música nas disciplinas de Guitarra Clássica, Coro e Formação Musical.

Iniciou os seus estudos musicais no Instituto Gregoriano de Lisboa em 1992 no curso oficial de Piano, tendo concluído o curso oficial de Canto Gregoriano. Em 2005 iniciou os estudos de guitarra clássica na Escola de Guitarra Duarte Costa e em 2007 ingressou a classe de guitarra do Professor José Manuel Mesquita Lopes, sob orientação de quem concluiu, em 2011, o curso de Guitarra Clássica no Conservatório de Música D. Dinis com 19 valores. No mesmo ano foi admitido em primeiro lugar na Licenciatura em Música (vertente Interpretação em Guitarra Clássica) no Conservatório Superior de Música de Alicante na classe do Professor Ignacio Rodes que terminou em 2015 com média final de 9,4 (numa escala de 10 valores). Em 2015 iniciou o Mestrado em Música na Universidade de Aveiro sob a orientação de Pedro Rodrigues que concluiu em 2017 com média de 18 valores. Foi vencedor de quatro prémios em festivais nacionais de guitarra e participou em Masterclasses com professores de renome como Alvaro Pierri, Carles Trepat, Carlo Marchione, Claudio Marcotulli, Ilda Coelho, Paulo Vaz de Carvalho e Tomás Camacho.

Em 2016 criou um grupo coral litúrgico juvenil no Santuário do Senhor Jesus da Pedra com a principal função de animação da Eucaristia Dominical. O interesse pela música coral levou-o ao Mestrado em Ensino de Música no ramo de Direção Coral na Universidade de Aveiro que concluiu em 2021 com média de 18 valores sob orientação do Professor Vasco Negreiros. Neste contexto fundou o Coro José Joaquim dos Santos, sediado no Santuário do Senhor da Pedra, para apresentar obras corais do compositor que lhe dá o nome, tema principal da Investigação. Este Coro procura agora explorar a música coral sacra desde o Canto Gregoriano à Música contemporânea. Participou em várias edições do festival Summer Singing! com Jonathan Ayerst, Simon Carrington e Alan Woodbridge, assim como no XLI Curso Internacional de Música Antigua Daroca com Martin Schmidt e Vasco Negreiros.

Desde 2015 que exerce a sua atividade profissional na região Oeste onde leciona as disciplinas de Coro, Guitarra e Formação Musical. Desde 2021 é professor na Escola Diocesana de Música Sacra, responsável pelo pólo de Óbidos.

 

Davide Barros é natural de Amarante. Em 2019 ingressou na ESML - Escola Superior de Música de Lisboa, na Licenciatura de Órgão, na classe do Professor João Vaz, com quem continua atualmenteme. Já teve a oportunidade de se apresentar em concerto em diversos lugares deste país: Basílica de Mafra, Mosteiro dos Jerónimos, Torre dos Clérigos, Santuário de Fátima, S. Vicente Fora, Mosteiro de Moreira da Maia, entre outros. É organista no Santuário de Fátima desde 2017, professor docente da Escola Diocesana de Música Sacra de Nossa Senhora do Cabo (Linda-a-Velha; Lisboa); membro fundador do grupo vocal Lætare Ensemble, e membro do grupo Ricercare, sob direção e Pedro Teixeira.

 
Em 2019 ingressou na ESML - Escola Superior de Música de Lisboa, na Licenciatura de Órgão, na classe do Professor João Vaz, com quem continua atualmenteme.
 
Já teve a oportunidade de se apresentar em concerto em diversos lugares deste país: Basílica de Mafra, Mosteiro dos Jerónimos, Torre dos Clérigos, Santuário de Fátima, S. Vicente Fora, Mosteiro de Moreira da Maia, entre outros.
 
É organista no Santuário de Fátima desde 2017, professor docente da Escola Diocesana de Música Sacra de Nossa Senhora do Cabo (Linda-a-Velha; Lisboa); membro fundador do grupo vocal Lætare Ensemble, e membro do grupo Ricercare, sob direção e Pedro Teixeira.

Paula Pereira é licenciada em Música na Comunidade pelas Escola Superior de Educação de Lisboa e Escola Superior de Música de Lisboa e está a concluir o Mestrado em Ciências Musicais na Faculdade de Ciências Socias e Humanas da Universidade Nova de Lisboa. Fez um estágio de investigação no Mosteiro de Jasna Góra, em Czestochowa (Polónia).

Foi das primeiras alunas da Escola Diocesana de Música Sacra de Lisboa, onde concluiu os cursos de Direção Coral e Órgão. Possui também o curso (III) de Direção Coral do Serviço Nacional de Música Sacra. Estudou canto, colabora com vários agrupamentos musicais e tem lecionado Formação Musical e Coro. Tem colaborado, nas últimas décadas, com a Paróquia de S. Pedro de Alverca onde dinamizou diversos agrupamentos corais e fundou o Coro Pueri Cantorum, tendo-o dirigido até 2016. Entre 2016 e 2021, foi solista no Santuário de Fátima e diretora da Schola Cantorum Pastorinhos de Fátima com quem fez concertos em todo o país. Participa regularmente workshops de direção coral, canto gregoriano, técnica vocal e em congressos e conferências sobre educação musical, musicoterapia e etnomusicologia. Atualmente, leciona Formação Musical, Coro e Técnica Vocal na Escola Diocesana de Música Sacra e trabalha, através da Música, as potencialidades de pessoas com demência e crianças com espetro de Autismo.

 

DANIEL OLIVEIRA

Natural de Alenquer, é licenciado em Órgão e Cravo pela Escola Superior de Música de Lisboa. 

É licenciado em Ciências musicais pela Universidade Nova de Lisboa e mestre em pedagogia pela Escola Superior de Música de Lisboa. 

É professor de Órgão no Conservatório Nacional de Lisboa, Conservatório de Música da Física de Torres Vedras e Escola Diocesana do Patriarcado de Lisboa. 

" Harmonizar um cântico é, acima de tudo, uma responsabilidade maior. Requerer formação, treino, bom gosto e a capacidade de uma audição maior, uma audição para o altíssimo "Pode escrever aqui...

 

Contacto

Escola Diocesana de Música Sacra
Rua dos Lusíadas, 4A
2795-127 Linda-A-Velha

21 414 66 10

Segue-nos nas redes sociais:

 

 

 

Escola Diocesana de Música Sacra - Patriarcado de Lisboa

Desenvolvido por Webnode